HMC realiza primeiro explante de órgãos de sua história

HMC realiza primeiro explante de órgãos de sua história

Redação | Notícias

Luiz Alves
Anuncio

O Hospital Municipal de Cuiabá Dr. Leony Palma de Carvalho realizou seu primeiro explante de órgãos – cirurgia de retirada de órgãos para transplante – para doação, na última sexta-feira (9), por intermédio da equipe de Comissão Intra-Hospitalar de Doação (CIHDOTT) da unidade de saúde.

O procedimento de enucleação de córneas foi realizado pelas enfermeiras Ariane Barcelon e Jaqueline Tibalde, que atuam como supervisoras da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e pela equipe de captação de olhos. A paciente doadora era do sexo feminino, e veio a óbito no hospital por volta das 17h20. Foi feita uma entrevista com a família, que autorizou o explante por volta das 21h30 e às 00h30 o procedimento foi finalizado.

“O HMC desde o início do ano vem preparando sua equipe para realizar este tipo de procedimento, além da modernização do Centro Cirúrgico e da UTI que são exigidos para realização de explantes, temos a intenção de realizar vários outros daqui em diante. Sabemos a importância que o explante de órgãos tem e esperamos conseguir trazer de volta a esperança para muitas pessoas que aguardam na fila. Com certeza nossa prioridade é melhorar ainda mais o atendimento à população e dar mais qualidade na saúde pública de Cuiabá”, comemorou o prefeito Emanuel Pinheiro.

A coordenadora de Enfermagem do hospital, Rafaela Piccini Behling, relatou que o procedimento foi realizado com sucesso, sem intercorrências. Após a retirada, as córneas foram enviadas para a Central de Olhos e posteriormente será usada em um transplante que dará a visão para uma pessoa que não enxerga.

“Poder dar oportunidade para uma pessoa que não enxerga, para ela poder voltar a ver, é extremamente gratificante e uma realização muito grande. A gente trabalha com isso e estar implementando o explante aqui [no HMC] é de uma importância bem grande. É exatamente como o prefeito Emanuel Pinheiro tinha planejado e informado em sua gestão. Eu e minha equipe sentimos uma gratificação imensa em poder contribuir para que alguém volte a enxergar as cores”, disse.

A profissional ainda chamou a atenção para a importância da doação de órgãos. Segundo ela ser doador é um ato nobre que pode salvar vidas. “Muitas vezes, o transplante de órgãos pode ser a única esperança de vida ou a oportunidade de um recomeço para as pessoas que precisam. É fundamental que a população se conscientize da importância do ato de doar um órgão. Doar órgãos é doar vida”, disse.