Educação lança livro contando as histórias da História de Várzea Grande

Educação lança livro contando as histórias da História de Várzea Grande

AdrianeMartins | Destaque

Anuncio

O livro é resultado de dois anos de pesquisas dos professores/historiadores Emerson José de Souza, José Wilson Tavares, Maria Alice Barros Silva, Nailza da Costa Barbosa Gomes, Rosana Fátima de Arruda e Wanda Cecília de Mello

O secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Silvio Fidelis apresentou ao prefeito Kalil Baracat e ao seu vice, José Hazama o livro ‘As Histórias da História de Várzea Grande. A ação ocorreu no gabinete do prefeito, no Paço Municipal, na última sexta-feira, com a participação da secretária adjunta, Maria Alice Barros, do superintendente de Cultura, Joilson Marcos da Silva e dos autores da obra.

De acordo com Fidelis, o livro ‘As Histórias da História de Várzea Grande’ é o resultado de dois anos de pesquisas dos professores/historiadores Emerson José de Souza, José Wilson Tavares, Maria Alice Barros Silva, Nailza da Costa Barbosa Gomes, Rosana Fátima de Arruda e Wanda Cecília de Mello, sobre a história do município desde sua ocupação pelos que aqui chegaram navegando o caminho das águas e foram aos poucos ocupando as margens exuberantes do rio Cuiabá até os dias atuais.

As histórias da História de Várzea Grande são contadas por meio de documentos, fotos, gravuras, pinturas e informações registradas em acervos particulares de famílias tradicionais, divididos em três capítulos que abordam a história da fundação, a política, economia, segurança pública, transporte e saúde, e por fim, relata sobre a educação, cultura, o esporte, lazer e a religiosidade do povo várzea-grandense.

Para os autores, o trabalho de pesquisa foi intenso e desafiador pois, do município de Várzea Grande que em 2021 completou 154 anos, pouco se encontrava em fotos e documentos que registrassem essa história, exceto os documentos que já estavam disponíveis na internet ou em acervos particulares. “Em parte, isso tem uma explicação simples e razoável: até a gestão da prefeita Sarita Baracat, a cidade era considerada “dormitório de Cuiabá”, ou seja, mesmo depois de sua emancipação em 23 de setembro de 1948, economicamente sua história continuou ligada à capital”, explicou o professor e historiador, Emerson de Souza.

O trabalho para a realização do livro envolveu, além de entrevistas, visitas ao Museu da Arte e do Som, a Biblioteca Pública Estadual “Estevão de Mendonça”, ao Núcleo de Documentação Histórica e Regional de MT – NDHIR, ao Instituto de Educação da UFMT, ao Arquivo Público de MT, a Cúria Metropolitana de Cuiabá, à Câmara de Vereadores de VG e ainda em vários outros órgãos públicos e particulares.

A pesquisa também foi realizada em jornais, revistas, artigos, dissertações, livros e sites da internet, especialmente nas publicações do Portal da Prefeitura de Várzea Grande onde, além das reportagens, a equipe contou com o apoio importante para a reprodução das fotografias, disponibilizada pela Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura.

Para o secretário Silvio Fidelis, a expectativa é que a partir deste livro, outros historiadores, jornalistas e pesquisadores explorem e analisem a cidade de Várzea Grande em seus vários aspectos históricos, econômicos e culturais. “Queremos somar nossas vozes à aquelas que já contaram e contam a cidade, desde sua fundação, passando pela emancipação, sua vocação para o desenvolvimento e o legado para as futuras gerações”, declarou.

O prefeito Kalil Baracat disse que a publicação tem uma importância fundamental pois resgata a história de um povo heróico, tenaz, trabalhador que se orgulha de sua vocação e grandeza. “Quem olha para Várzea Grande centenária, moderna e próspera há de buscar na história os caminhos que a conduziram até o presente, num exercício imaginativo é possível perceber que todos os caminhos passam por Várzea Grande. Os caminhos dos bandeirantes, que percorreram os rios de grande mar de Xaraiés em busca de riquezas. Os caminhos abertos após a conquista, quando a velha estrada que subia o morro vermelho atingia a grande várzea. Os caminhos da aviação moderna que fazem desta cidade o grande portal para aqueles que desejam conhecer Mato Grosso e suas belezas”, pontuou.

fonte: Secom